FacebookGoogle +TwitterYouTube
Aumentar fonte
Diminuir fonte
Contraste
Logo da Prefeitura

A CIDADE

Pedrinhas Paulista – Das marcas da II Guerra Mundial, surge a cidade que é “Um Pedacinho da Itália no Brasil”

A Segunda Guerra Mundial deixou marcas profundas na história e a ruína financeira dos países envolvidos e derrotados, Alemanha e Itália, principalmente. No pós-guerra, milhões de alemães e italianos deixaram seus países para tentar a vida em outros lugares, encontrando no Brasil um povo cordial e acolhedor, além de muita terra fértil para plantar.

Em 8 de outubro de 1949, Itália e Brasil firmaram um acordo, pelo qual nosso pais receberia italianos com  experiência agrícola para colonizar terras. Constituiu-se, então, a Companhia Brasileira de Colonização e Imigração Italiana - CBCII, que teve seus dois primeiros anos dedicados ao estudo das regiões mais adequadas à colonização. Foram escolhidos inicialmente os Estados de São Paulo, Santa Catarina e Goiás.

Uma das áreas em São Paulo colonizadas com sucesso pela CBCII chamava-se Pedrinhas, localizada às margens do rio Paranapanema. A ocupação de Pedrinhas – nome do riacho próximo à cidade e onde havia muita pedra – aconteceu numa gleba de 3.778 hectares. A área, desde o início, mostrou se ideal para a colonização.

A cidade de Pedrinhas foi construída quase exclusivamente por italianos, que começaram a chegar entre 1951 e 1952, vindos, principalmente, das regiões da Sicília, Calábria, Veneza, Lazio, Abruzzi, Piemonte e Lombardia.

Cada imigrante que chegava recebia uma casa, um lote de 20 a 25 hectares, implementos agrícolas, animais, sementes plantas e o que mais fosse necessário. Na terra fértil paulista, os italianos cultivaram muito amendoim, milho, girassol, arroz, algodão, mandioca, café e uva, e criaram gado, porco e cavalos.

Os imigrantes fundaram Pedrinhas em 21 de setembro de 1952, liderados pelo padre Dom Ernesto Montagner, pároco da Igreja. Ele é considerado o responsável pelo sucesso da colonização, pois muitas famílias que pensavam em desistir e ir embora (porque não se adaptavam ao novo país) foram convencidas a mudar de ideia, pelos conselhos firmes do padre, que acreditava na colonização como única alternativa para aquelas  pessoas começarem uma nova vida.

A ideia de emancipação sempre acompanhou o cotidiano dos moradores de Pedrinhas Paulista. A inquietação e a ativa militância – características dos italianos, junto com sua culinária fascinante – foram determinantes para o inicio  do movimento pela emancipação. A elevação de Pedrinhas Paulista a município ocorreu em 1991.

O que chama a atenção em Pedrinhas Paulista, além da sua história marcada por muita luta e trabalho árduo, é a manutenção de muitas tradições, como o eventual uso da língua italiana nas conversas (sendo que a mesma faz parte da grade curricular no Ensino Fundamental) e os grupos folclóricos de danças, que envolvem adolescentes, jovens e idosos.

Suas festas também são atrativos regionais, com destaque para a festa de São Donato (padroeiro do município). Também atraem milhares de visitantes o Encontro de Motos/Festival de Rock, festividades de aniversário, Cavalgada com grupos de Tropeiros e, em menor escala, eventos culturais promovidos por associações e pela Prefeitura.

Os campos com borda vermelha não foram preenchidos ou foram preenchidos de maneira incorreta.

CALENDÁRIO DE EVENTOS

VER MAIS

TODOS
TER
21/01
SÁB
01/02
SEG
24/02
DOM
01/03
DOM
05/04
SÁB
25/04
SEX
01/05